Nota da bancada do PSOL

Mais um desastre anunciado.

Hoje o Brasil viveu mais um desastre socioambiental. Três barragens da mineradora Vale se romperam em Brumadinho, cidade da Grande Belo Horizonte. De acordo com as informações, até o momento há entre 200 e 300 desaparecidos.

Trata-se de uma tragédia anunciada, após três anos do desastre de Mariana (MG) e um ano após o desastre em Barcarena (PA). As populações afetadas aguardam até hoje a reparação e o meio ambiente foi impactado de forma irreversível. 

Ao longo deste período, passaram pelo Congresso (e ainda tramitam) propostas que ameaçam o meio ambiente e a segurança da população, a exemplo das medidas que buscam flexibilizar o licenciamento ambiental e as normas relacionadas à mineração, sempre a favor do setor privado. Nesse cenário, a primeira medida adotada pelo novo governo, a Medida Provisória 870, desmonta completamente os órgãos ambientais brasileiros.  

O PSOL reafirma que o ocorrido em Minas não foi acidente, mas um crime. Essa tragédia é fruto da conivência do poder público e da ganância das empresas privadas. O lucro das grandes empresas – a exemplo da Vale - não pode estar acima da vida das pessoas e do meio ambiente.

Por iniciativa do Deputado Edmilson Rodrigues (PSOL/PA), o PSOL vai apresentar, no primeiro dia da nova legislatura, requerimento para criação de comissão externa para acompanhar os desdobramentos do desastre.

Em um momento em que se aprofundam os ataques contra os direitos socioambientais no Brasil, a bancada do PSOL na Câmara dos Deputados se solidariza com as famílias e os trabalhadores atingidos e exige imediata apuração das responsabilidades – cível e criminal - e a punição dos responsáveis pela tragédia.

 

Bancada do PSOL na Câmara dos Deputados

ImprimirEmail